Voltar

Elemento chave de saúde: saiba por que a qualidade da proteína importa muito

No artigo de hoje nós vamos mostrar para você como a qualidade da proteína tem impacto direto nos resultados desejados. Seja ela usada na produção de suplementos (como o Whey Protein), até aquela para a alimentação animal.

Mais do que pensar apenas no tipo da proteína, é fundamental pensar na qualidade dela. Ou então as estratégias perdem eficiência.

Hoje nós vamos mostrar como selecionar uma proteína que esteja alinhada com as suas necessidades e quais são os principais elementos de um produto de qualidade.

Vem ver de perto tudo sobre a qualidade de proteína. 

Veja também: Perda muscular: como a proteína certa impede este problema

O que é a proteína para o organismo?

A proteína é o macronutriente presente na dieta dos atletas, ou pessoas que praticam exercícios físicos de resistência. Ela promove a recuperação, o crescimento dos músculos e ajuda a aumentar a força.

Na ingestão: a quantidade e periodicidade são cruciais para formar músculos. 

A qualidade de fonte de proteína pode ser determinada através de três características:

  • A quantidade de proteína no alimento
  • A quantidade de aminoácidos indispensáveis na proteína
  • Digestibilidade.

Por que você precisa considerar estes três fatores antes de escolher a proteína

A proteína é essencial na dieta que promove o crescimento e a manutenção do corpo, porém suas diferentes fontes diferem em qualidade.

Especialistas da FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura) / OMS (Organização Mundial de Saúde) / UNU (Universidade das Nações Unidas) têm estimado as necessidades específicas de proteína para as várias faixas etárias em termos de quantidade e qualidade.

Além da qualidade nutricional, a qualidade microbiológica também é tema importante nas formulações direcionadas à nutrição especializada. 

Recebe o nome de nutrição especializada aquela feita para grupos vulneráveis, como: 

  • População jovem
  • Idosos
  • Grávida
  • Pessoas com imunodeficiência

Para estes grupos é importante minimizar os riscos do produto causar doenças, como infecção microbiológica.

Saiba mais: Whey Nacional: perca seus medos e conheça as vantagens

Os diferentes tipos de proteína

As proteínas do leite – como a caseína e a proteína do soro do leite, a proteína da soja – têm todos os aminoácidos indispensáveis necessários para o crescimento e manutenção do organismo.

No total há 20 diferentes aminoácidos. Lembrando que cada fonte de proteína tem diferentes sequências e quantidades de aminoácidos disponíveis.

Há aminoácidos essenciais e não-essenciais. Vamos falar um pouco mais sobre eles. 

Aprofunde-se no tema: Whey Protein é bomba? A gente explica com calma

Diferença entre aminoácidos essenciais e não essenciais 

Os aminoácidos essenciais ou indispensáveis não podem ser produzidos pelo corpo e devem ser retirados dos alimentos. É por isso que há enfoque na quantidade de aminoácidos essenciais.

Um aminoácido não essencial é aquele que o organismo é capaz de sintetizar para o seu funcionamento. O organismo humano é capaz de sintetizar cerca de metade dos vinte aminoácidos comuns. Precisa então de obter o restante através da dieta, pela ingestão de alimentos ricos em proteínas.

Motivação para treinar: Comece aos poucos: cronograma de treino para sair do sedentarismo

O segredo da boa proteína está nos aminoácidos

Qualidade das proteínas derivadas dos vegetais, como produtos à base de grãos, vegetais leguminosos e nozes geralmente, têm qualidade inferior às proteínas de origem animal, como o soro de leite (ou a carne).

A soja é proteína que se destaca entre as soluções vegetais pois, além de possuir ótima digestibilidade, também apresenta todos os aminoácidos essenciais em quantidades que atendem as necessidades de crianças de 2 a 5 anos de idade.

Lembrando que em questão de digestibilidade, o soro de leite e a albumina são as proteínas mais indicadas para estômagos infantis.

Leia em seguida: Soro de Leite: a história deste elemento tão importante no mercado moderno

O que procurar ao pesquisar sobre a proteína necessária para o seu organismo?

Como você pôde perceber, há três elementos marcantes em uma proteína: sua oferta de aminoácidos não produzidos pelo organismo, sua digestibilidade e a quantidade de proteína em si na composição do alimento.

Considerando estes três fatores, você consegue perceber por qual razão a suplementação com Whey Protein faz tanto sucesso. 

Afinal de contas, se trata de um produto com farta oferta de proteínas (concentrado). Ótima digestibilidade (rápida absorção pelo organismo, sem causar estufamento) e também a oferta de todos os aminoácidos necessários. 

Sendo assim, se você deseja incrementar a sua oferta de proteínas (incluindo a do peixe, por exemplo). Procure descobrir quais são as ofertas em aminoácidos daquele alimento e após o consumo faça uma observação honesta em relação à digestibilidade.

Assim você vai perceber como se preocupar com a quantidade de proteína é importante, mas a qualidade é muito mais.

Gostou do artigo de hoje? Continue acompanhando o nosso blog.

Estamos sempre trazendo dicas, segredos e novidades sobre o universo da alimentação que gera resultados.

Agradecemos a leitura e até a próxima!