Voltar

Alimentos que diminuem o estresse

Hoje nós vamos mostrar para você quais são os alimentos que diminuem o estresse e as razões por trás de cada alimentação.

Longe de ser um artigo que funciona como uma prescrição médica. Tudo o que queremos é garantir que você tenha as informações corretas para melhorar a sua alimentação diária.

Entretanto, sempre gostamos de reforçar, cabe a um médico especialista lidar com o seu caso e este artigo não tem qualquer intenção de desmentir ou contrariar o doutor da sua confiança.

Muito bem, vamos começar.

Whey Protein e amamentação: é verdade que mães não podem consumir o produto?

Omega 3 

O ômega-3 é uma gordura boa e rica em EPA e DHA, ácidos graxos que melhoram o funcionamento do cérebro e reduzem a ansiedade. Alguns estudos verificaram que o consumo de pouca quantidade de ômega-3 poderia estar relacionado com algumas doenças, incluindo depressão e ansiedade.

Por isso, é importante consumir alimentos ricos em ômega-3 como atum, salmão, sardinha, linhaça, chia, castanhas, e abacate. Em alguns casos, pode ser necessário também o consumo de suplementos de ômega-3, que devem ser indicados pelo médico ou nutricionista.

Uso do soro de leite na alimentação animal: veja como essa tendência traz resultados incríveis

Vitamina C

A vitamina C, fartamente encontrada nas frutas cítricas bem como no morango e na acerola, também tem a capacidade de estimular as defesas do organismo e de regular o estresse.

Mais curiosas são as propriedades do alho que além de conter um amplo espectro de vitaminas (B e C) e aminoácidos, tem a propriedade de limpar as toxinas corporais geradoras de estresse.

Chocolate

O chocolate, inimigo declarado nas dietas hipocalóricas, quando consumido na sua forma amarga (com pelo menos 70% de cacau), tem propriedades antioxidantes e capacidade de nivelar a pressão arterial e melhorar a circulação sanguínea tornando-se assim outro aliado na luta contra o mais poderoso e conhecido mal da vida moderna: o estresse.

Chá preto

Pesquisas inglesas indicam que tomar chá preto pode tornar mais rápida a recuperação de eventos irritantes ou angustiantes.

Os participantes do estudo que tomaram quatro xícaras de chá preto por dia durante seis semanas tiveram nível mais baixo de cortisol, um hormônio do estresse, e disseram sentir-se mais relaxados depois de tarefas estressantes do que quem não tomou o chá. 

Outros estudos louvaram o efeito do chá preto de melhorar o humor e sugeriram que ele pode aumentar a capacidade de atenção durante o dia.

Maçã e maracujá

Ajudam a combater a ansiedade.

Nunca é tarde para começar: mais benefícios da suplementação para seniors

Abacate

Também é uma fonte de triptofano, que participa da produção da serotonina, uma aliada do bom humor.

Carboidratos complexos

Todos os carboidratos levam o cérebro a produzir mais serotonina. Para um suprimento constante da substância, é melhor comer carboidratos complexos, que demoram mais para ser digeridos.

Eles são encontrados em pães integrais e cereais matinais, como aveia,  chia, linhaça, batata doce, grão de bico, inhame, farinha de amaranto, castanhas, granola, coco, tapioca e mandioca.  

Os carboidratos complexos também nos ajudam a sentir mais equilíbrio, estabilizando os níveis de açúcar no sangue. Os carboidratos simples, como doces e refrigerantes, devem ser evitados.

Eles são digeridos rapidamente, provocando um aumento na serotonina que é um alívio rápido do estresse. Por outro lado, o efeito não dura muito e eles podem aumentar o açúcar no sangue. Portanto, consuma com moderação. 

Castanha do Pará e amêndoa

Ricas em magnésio e selênio, minerais importantes no combate ao estresse. Ela vai muito bem acompanhada de:

  • Banana: rica em magnésio e vitamina B6, minerais que ajudam na produção de neurotransmissores que diminuem a ansiedade. Também contém triptofano, que estimula a produção de serotonina.

Feijão e lentilha

Possuem magnésio e cálcio, além de serem ricos em triptofano, promovem a produção de serotonina.

Conheça o incrível resultado da proteína na vida dos atletas profissionais

Whey Protein

Embora o Whey Protein não apresente respostas diretas ao estresse, seu consumo está diretamente associado com o aumento da energia para a execução de exercícios físicos. Estes sim, têm impacto no bem-estar e na diminuição do estresse e da ansiedade.

Portanto, consumir Whey é uma forma de aumentar o seu gás para continuar malhando. O que tem impacto direto em todo o corpo.

Gostou das dicas de hoje? Então, continue acompanhando o nosso Blog. Estamos sempre trazendo conselhos e novidades sobre nutrição que gera resultados.

Agradecemos a leitura e até a próxima. 

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência e recomendar conteúdo de seu interesse. Você pode concordar ou discordar com a coleta de cookis. Para mais informações veja a nossa Política de Privacidade.